quem sou

guia de turismo

roteiros

serviços
você está aqui!
fique por dentro contato
 
     
Receptivo em São Paulo
Gestante Mãe com criança de colo Deficiente auditivo Deficiente visual
Deficiente físico   Idoso   Deficiente temporário   São Paulo - SP
 
 
página inicial
 
Dicas de relacionamento com as pessoas com deficiência
 

"Todos nós somos responsáveis pela disseminação de ideais e hábitos de cidadania. Multiplicar o conhecimento sobre o universo das pessoas com deficiência é contribuir para sua efetiva inclusão social."

Primeiras dicas

Devemos respeitar as pessoas exatamente como elas são O respeito à diversidade humana é o primeiro passo para construirmos uma sociedade inclusiva! Informação é fundamental para vencer as barreiras do preconceito e da discriminação, promovendo o respeito à diversidade humana Muitas vezes, a principal barreira é a atitude em relação às pessoas com deficiência Sempre que quiser ajudar, pergunte qual é a melhor maneira de proceder Não se ofenda se a oferta for recusada, pois nem sempre ela é necessária Bom senso e naturalidade são essenciais no relacionamento com as pessoas com deficiência. Trate-as conforme a sua idade. Se for uma criança, trate-a como uma criança, se for um adulto, trate-a como um adulto Uma pessoa com deficiência não é uma pessoa doente A deficiência somente impõe, em casos específicos, a necessidade de adaptações.

Tipos de deficiência

Deficiência física
Engloba vários tipos de limitações motoras, como paraplegia, tetraplegia, paralisia cerebral e amputação.
Deficiência Intelectual Limitações significativas no funcionamento intelectual e no comportamento adaptivo, que aparecem nas habilidades conceituais, sociais e práticas, antes dos 18 anos. Deficiência Auditiva Redução ou ausência da capacidade de ouvir determinados sons em diferentes graus de intensidade. Deficiência Visual Redução ou ausência total da visão, podendo ser dividida em baixa visão ou cegueira. Deficiência Surdo-Cegueira Deficiência única, que apresenta a perda da visão e da audição concomitantemente em diferentes graus. Deficiência Múltipla Associação de duas ou mais deficiências. Exemplo: deficiência intelectual associada a deficiência física.

Na prática

Deficiência física Não se apóie na cadeira de rodas. Isso pode causar incômodo à pessoa com deficiência Use palavras como “correr” e “andar” naturalmente. As pessoas com deficiência também utilizam estes termos Nunca movimente a cadeira de rodas sem antes pedir permissão e perguntar como deve proceder Para conversar com uma pessoa em cadeira de rodas, caso a conversa seja prolongada, sente-se para ficar no mesmo nível de seu olhar Se estiver acompanhando uma pessoa que anda devagar, procure acompanhar o seu ritmo A pessoa com paralisia cerebral pode apresentar alguma dificuldade na comunicação; no entanto, na maioria das vezes o seu raciocínio está intacto Caso não compreenda o que diz, peça que repita ou escreva, respeitando o ritmo de sua fala.

Deficiência visual Utilize naturalmente termos como “cego”, “ver” e “olhar”. Os cegos também os utilizam Ao conversar com uma pessoa cega, não é necessário falar mais alto, a menos que ela o solicite Ao conduzir uma pessoa cega, ofereça seu braço (cotovelo) para que ela segure. Não agarre-a, nem puxe pelo braço ou pela bengala Ao explicar a direção para um cego, indique distância e pontos de referência com clareza: “tantos metros à direita, à esquerda”. Evite termos como: “por aqui” e “por ali” Informe sobre os obstáculos existentes, como degraus, desníveis e outros Quando houver necessidade de passar por lugares estreitos, como portas e corredores, posicione seu braço para trás, de modo que a pessoa cega possa segui-lo Sempre que se ausentar do local, informe a pessoa, caso contrário ela ficará falando sozinha O cão-guia nunca deve ser distraído de seu dever. Evite brincar com o cão, pois a segurança de uma pessoa pode depender do alerta e da concentração do cão.

Deficiência auditiva Procure falar pausadamente, mantendo contato visual, pois se desviar o olhar, poderá entender que a conversa acabou Não grite, fale com tom de voz normal, a não ser que lhe peçam para falar mais alto Se tiver dificuldade para entendê-lo, não tenha receio de pedir que repita Pessoas surdas se comunicam de maneira essencialmente visual e pela Língua de Sinais. Para iniciar uma conversa com uma pessoa surda, acene ou toque levemente em seu ombro ou braço Quando o surdo estiver acompanhado de intérprete, fale diretamente com a pessoa surda, não com o intérprete Se necessário, comunique-se por meio da escrita. Ou faça mímicas e gestos que possam identificar o que você quer dizer Fale articuladamente, movimentando bem os lábios, evitando colocar objetos ou a própria mão na boca, para não atrapalhar a leitura labial Não é correto utilizar o termo surdo-mudo. A pessoa surda “fala” em sua língua própria, a língua de sinais. Entretanto, a terapia fonoaudiológica pode colaborar para o desenvolvimento da fala oral.

Deficiência intelectual A pessoa com deficiência (déficit) intelectual deve ser tratada com respeito e dignidade, assim como qualquer cidadão gostaria de ser tratado Não tenha receio de orientá-los, quando perceber situação duvidosa ou inadequada. A pessoa com deficiência intelectual necessita de uma orientação clara Não reforce ou incentive atitudes e falas infantis, elogios desnecessários no diminutivo, como se conversasse com uma criança (lindinho, fofinho etc). Se for criança, trate-a como criança. Se for adolescente, trate-o como adolescente e, se adulto, trate-o como tal Não subestime sua inteligência. Elas têm um tempo diferenciado de aprendizado e podem adquirir muitas habilidades e conhecimentos Ofereça informações em linguagem objetiva, com sentenças curtas e simples A pessoa com deficiência intelectual compreende normalmente a sua realidade. Valorize suas potencialidades e não supervalorize suas dificuldades.

Deficiência múltipla Para lidar com uma pessoa que tenha deficiência múltipla, observe-a ou pergunte a quem a acompanha O relacionamento se estabelece de acordo com as orientações já elencadas nos itens anteriores Surdo-Cegueira Pergunte como deve se comunicar com o surdo-cego ao seu guia-intérprete ou acompanhante Ao chegar perto de uma pessoa surdo-cega, toque-a levemente nas mãos, para sinalizar que está a seu lado Alguns surdo-cegos comunicam-se colocando a mão em seu maxilar, para sentir a vibração do som que você está emitindo.

Fonte: Prefeitura de São Paulo Acessibilidade e Inclusão

 
     
 
Criação e Desenvolvimento Cristiana Rocha 2008 • 2019